Faça seu contrato personalizado agora mesmo!

Emprestei meu CPF e agora

Vai emprestar seu CPF?

Se alguém te pediu para emprestar seu CPF, não faça nada antes de ler este artigo

Você já esteve nesta situação? Algum amigo já te pediu o seu CPF emprestado para conseguir um empréstimo ou até mesmo comprar alguma coisa parcelada?

Muitas pessoas com a intenção de ajudar um amigo emprestam seu nome para a realização de financiamentos, isso até pode ser considerado um gesto nobre, porém você não imagina o risco que está correndo quando realiza esta “boa ação”.

Neste artigo você vai saber como se  proteger caso você realmente queira emprestar seu CPF, porém de uma forma muita mais segura.

O que pode acontecer se eu emprestar meu CPF?

Quando alguém pede para emprestar o CPF é comum não se sentir confortável com a situação, afinal você não terá nenhuma garantia que a pessoa realmente vai conseguir arcar com os custos desta dívida.

Muitas vezes a realidade financeira da pessoa fala mais alto e, apesar de a pessoa ter a boa vontade de querer te pagar, ele tem os próprios custos de vida.

Uma coisa é certa, se pediu seu nome emprestado, significa que já está com problemas com o próprio CPF, ou seja, ele já possui alguma outra dívida que ele não conseguiu honrar. 

Outro ponto importante é que se a pessoa não conseguir pagar a dívida, quem terá que assumir a responsabilidade das prestações será você, ou pior, se você também não tiver o dinheiro, seu nome pode entrar nos órgãos de proteção ao crédito.

E finalmente, se você tem um bem em seu nome ou é dono de uma empresa, ao ficar negativado, dependendo do tamanho da dívida, você também poderá perdê-los.

Na maioria das vezes, não se trata de má-fé, mas, infelizmente, imprevistos podem acontecer.

Se o seu nome já está negativado porque você o emprestou leia este artigo onde mostramos algumas alternativas para resolver a situação: Nome não se empresta.

Vai emprestar seu CPF?

Aqui vão algumas dicas para você conseguir contornar essa situação, que pode ser realmente muito desagradável:

  • Se aceitar, exija uma garantia

Como nós sabemos que pode ser muito difícil dizer não para uma pessoa com quem nos preocupamos, mesmo sabendo dos riscos em emprestar seu nome.

Você pode exigir uma garantia, como, por exemplo, um contrato de mútuo ou uma nota promissória, por exemplo. 

Porém, se a pessoa não realizar  o pagamento, nem essa garantia pode evitar que seu nome fique sujo. A vantagem é que, após pagar a sua dívida, você poderá entrar na Justiça para tentar receber o valor de volta.

  • Demonstre firmeza

Quando alguém pedir seu nome emprestado demonstre solidariedade com a situação, mas seja firme: explique os riscos e o motivo de você não emprestar o seu nome e ofereça outras formas de ajudar essa pessoa - emprestando dinheiro para que ela compre o que precisa, por exemplo. Se esse for o caso, o contrato de mútuo é o suficiente para garantir sua segurança jurídica, pois seu nome não corre o risco de ser negativado e caso ela não pague no prazo acordado do documento, você poderá cobrar juros, multas e até executar uma ação judicial sob penhora de bens.

O que fazer se a pessoa sujar meu nome?

Se a situação chegar a este ponto, existem algumas maneiras que podem te ajudar a diminuir os riscos. A pessoa pode assinar um termo de confissão da dívida, pois isso funciona como uma forma de garantia em caso de inadimplência.

Se mesmo assim, ela não pagar, você pode abrir um processo judicial. Ter documentos que comprovem a autoria da dívida como o próprio termo de confissão assinado pelo inadimplente, uma nota promissória ou até mesmo mensagens no Whatsapp, por exemplo, você terá mais chances de conseguir apoio judicial para a solução do seu problema.

Mas se você preferir não tomar uma atitude tão radical, você pode tentar um acordo amigável com a pessoa, para que ela pague a dívida.

Se você emprestou o nome para a compra de algo, tecnicamente é seu. E isto pode ser um argumento a seu favor. 

Dará mais trabalho, mas você pode pedir o bem que foi comprado com seu CPF e então vendê-lo para conseguir o dinheiro de volta.

Previna-se com o contrato de mútuo

O contrato de mútuo é um documento útil para formalizar o empréstimo de bens consumíveis, ou seja, bens que se desgastam conforme o tempo ou podem ser extintos devido ao seu uso.

Serve para que pessoas físicas e jurídicas que procuram realizar empréstimos de recursos entre si de maneira legal. Um bom exemplo é o dinheiro, uma vez gasto, não retorna ao seu valor inicial.

Agora levando em consideração o empréstimo do seu nome, o contrato de mútuo é uma ferramenta muito eficiente nesse tipo de situação. 

Além de formalizar que você emprestou (ou pegou algo emprestado), com ele, é possível adicionar cláusulas específicas sobre garantia, parcelamento, juros e até prazo para pagamento.

Desta forma, as relações ficam mais transparentes e seguras para todos os envolvidos, servindo também como comprovante no caso de ser necessário mover um processo jurídico.

Para saber mais sobre o que é o contrato de mútuo, temos um artigo que te dará diversas informações muito importantes sobre este contrato. Saiba mais clicando aqui.

E se você deseja criar um contrato de mútuo, a Lexly possui um documento totalmente personalizável para atender suas necessidades da melhor forma possível.

Basta preencher um questionário e seu contrato será gerado automaticamente. Simples e rápido, e o melhor: por um preço acessível!

Quer saber mais? Clique aqui

Artigos Relacionados

Contrato de Mútuo

Nunca foi tão fácil fazer seu contrato de mútuo. Você responde nossa entrevista virtual e em menos de 5 minutos nossa plataforma cria um contrato personalizado para você! Se tiver dúvidas, estamos a disposição no nosso WHATSAPP (11) 4040-8991

50 Reais

Preço inclui seu contrato personalizado + acesso ilimitado a nossa equipe de especialistas.

Quero Fazer
Você só paga no último passo