Faça seu contrato personalizado agora mesmo!

Saiba quais documentos você precisa para comprar ou vender um imóvel com segurança

O que fazer antes de comprar ou vender um imóvel: o guia definitivo

Passo-a-passo para efetuar uma compra segura

Concluir um processo de compra e venda de imóvel não é uma tarefa simples, muito pelo contrário. Por se tratar de um bem de valor alto, tudo deve ser feito com atenção, garantindo assim a segurança jurídica dos envolvidos.

Um imóvel financiado pode demorar décadas para ser quitado. O comprometimento financeiro e o risco de prejuízos é o que tornam a compra e venda de imóveis um negócio de muita responsabilidade.

Por isso, além dos pagamentos, a documentação do imóvel é requisito essencial, pois é exatamente isso que define se vale a pena ou não fechar o negócio.

A maioria das pessoas não quer adquirir um bem irregular ou com pendências financeiras e correr o risco de perder o dinheiro investido.

Para que você se previna contra qualquer problema indesejado, preparamos este artigo que vai te mostrar o passo-a-passo da compra e venda de imóvel e ter a certeza de que está fazendo a coisa certa.

Passo-a-passo da compra e venda de imóvel

Para fazer uma compra e venda de imóvel segura não basta fazer um contrato. Antes de fechar negócio é preciso seguir um passo-a-passo, que vai desde a negociação com o banco e o proprietário, até o levantamento de todas as documentações, antes mesmo de pagar qualquer valor pelo bem.

Veja agora o passo-a-passo completo do que fazer antes de comprar um imóvel.

1. Verificar se o banco vai liberar o financiamento

Se você for efetuar o pagamento à vista, pode pular esta etapa. Caso contrário, é o primeiro passo para a realização do sonho da casa própria.

Antes de qualquer negociação é preciso verificar com o banco se a instituição vai ou não liberar o financiamento.

O banco vai pedir a documentação comprobatória do interessado na compra e de possíveis integrantes para avaliar a renda familiar.

Os documentos solicitados variam de instituição para instituição, mas o essencial é ter o nome sem restrições e comprovar renda estável nos últimos seis meses. 

Também é preciso que o valor da renda familiar seja de no mínimo três vezes o valor da parcela do financiamento.

Você só saberá este valor exato, já com os juros estipulados pelo banco, depois de fazer uma simulação com a própria instituição.

Alguns dos requisitos que determinam o valor da parcela do financiamento são:

  • Se o titular do financiamento e os integrantes da renda familiar têm bom histórico de pagamento
  • O tempo de renda estável dos envolvidos
  • O valor da renda total
  • O valor que será dado de entrada no financiamento

 

2. Proposta

Agora que você tem certeza que o banco vai liberar o financiamento e as condições que foram apresentadas, é possível elaborar uma proposta ao proprietário do imóvel.

É importante fazer o primeiro passo, pois ao ter conhecimento das formas de pagamento disponíveis, você pode negociar o valor do imóvel com o proprietário e quem sabe conseguir algo mais vantajoso.

É importante registrar a negociação por algum canal de comunicação, preferencialmente por e-mail, deixando explícito nas mensagens o valor acertado para entrada e das parcelas.

Desta forma você já tem uma garantia caso a outra parte queira alterar alguma questão no meio do caminho.

3. Contrato de Compra e Venda

Com todas as informações em mãos, chegou o momento de garantir o imóvel através de um contrato de compra e venda.

Neste documento, insira as informações sobre pagamento, garantias, multas e tudo o que for preciso para garantir a segurança jurídica dos envolvidos.

Nunca use um template pronto de contrato de compra e venda. Para fazer um contrato personalizado, onde é possível inserir as cláusulas necessárias e ainda ter o apoio jurídico de especialistas, clique aqui.

4. Entrada

Após ter chegado a um consenso com o proprietário do imóvel, chegou o momento de pagar a entrada do financiamento.

É de extrema importância que você insira cláusulas em seu contrato de compra e venda de imóvel a respeito das condições de entrada - que estão diretamente relacionadas ao próximo passo: o recolhimento da documentação do imóvel.

É recomendável que você se atente aos seguintes pontos ao inserir essas informações no contrato:

  • Estipular uma data limite para a entrega das documentações do imóvel pelo proprietário;
  • Certificar quem será o responsável pela regularização das certidões - caso seja necessário;
  • Se o proprietário ficar responsável por entregar toda a documentação REGULARIZADA, e não cumprir o prazo, estipular no contrato a devolução do valor da entrada e o cancelamento do contrato ou a prorrogação até tudo ser resolvido;
  • Você também pode dividir o valor da entrada em 50% antes da entrega da documentação e 50% depois - caso esteja tudo certo - para garantir uma maior segurança financeira.

 

5. Certidões

Nesta etapa você recebe todos os documentos do imóvel: matrícula, escritura e certidões. 

Caso haja débitos anteriores ou o imóvel tenha mais de um proprietário, você precisa recolher tudo que comprove a situação do bem para apresentar ao banco na próxima fase.

Caso alguma documentação esteja irregular e no contrato foi estipulado que você - comprador - ficaria responsável por regularizar, este é o momento.

Tudo tem que estar certo antes de apresentar as certidões ao banco para aprovação do financiamento - o próximo passo da sua compra e venda de imóvel.

6. Financiamento no banco

Após recolher toda a documentação do imóvel e do proprietário, junte os seus comprovantes e das pessoas que vão compor a renda familiar para o financiamento - se for o caso - e leve até a instituição financeira.

Como todo financiamento, o banco irá pagar o valor ao proprietário e você ficará responsável por ressarcir o banco pagando as parcelas do financiamento com juros.

Este é o momento de negociar melhores condições e tentar reduzir os juros. Uma boa dica é dar aportes anuais ou semestrais que vão abater o valor da dívida e reduzi-lo gradualmente.

7. Escritura e Matrícula

A esta altura do campeonato é possível que você já esteja com as chaves do imóvel em mãos, comprando móveis ou planejando aquela reforma.

Entretanto, até o financiamento ser quitado, o imóvel pertencerá ao banco que o financiou para você.

Por isso, a última etapa é fazer a transferência da titularidade do imóvel que estava em nome dos antigos proprietários para o banco.

Caso seja um imóvel novo (na planta - por exemplo), é possível que a matrícula ainda não tenha sido feita. Neste caso, a própria instituição vai fornecer as informações necessárias para que seja feita.

Pela frequência com que executam o procedimento, os próprios bancos já possuem os contratos que vão garantir uma nova transferência para seu nome assim que a dívida estiver paga.

Conclusão

Como você deve ter percebido, comprar um imóvel é um processo burocrático, mas necessário para que a transação seja feita com segurança.

Afinal, se trata de um investimento alto que compromete a renda e um bom tempo da vida das pessoas, quando falamos em imóveis financiados, por exemplo.

Por isso, é importante seguir o passo-a-passo e resolver cada etapa no tempo certo. Assim, tanto vendedor, quanto comprador, saem satisfeitos da negociação. E o mais importante: sem surpresas desagradáveis no futuro! 

Se você está em processo de compra e venda imóvel e ainda tem dúvidas sobre alguma etapa ou deixou passar uma delas e agora não sabe o que fazer, fale agora mesmo com um especialista e obtenha a orientação necessária.

Em nossa rede de advogados é possível encaminhar mensagens gratuitamente e escolher o profissional mais adequado às suas necessidades. 

Lexly, a lei ao seu alcance!

Artigos Relacionados

Contrato de Compra e Venda de Imóvel

Faça hoje mesmo seu Contrato de Compra e Venda de maneira prática e com a garantia jurídica que só a Lexly pode oferecer!

100 Reais

Preço inclui seu contrato personalizado + acesso ilimitado a nossa equipe de especialistas.

Quero Fazer
Você só paga no último passo